SOBRE :: MATRIZ CURRICULAR :: EMENTA :: REGULAMENTO

O Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Cooperativas, pleiteado pela CTESOP, em cidade de Assis Chateaubriand, corresponde à educação superior profissional de nível tecnológico. Trata-se de um curso de Graduação, aberto a candidatos que tenham concluído o ensino médio ou equivalente. O curso é estruturado para atender a diversos setores da economia, abrangendo a gestão agropecuária e agroindustrial local e regional. Esse curso confere diploma de Tecnólogo e é amparado pelas Leis nº 9.131/95 e 9.394/96, pelos Decretos nº 2.406, de 27.11.97 e 2.208/97, pela Portaria Ministerial MEC nº 1.647, de 25.11.99 e, mais recentemente, pela Resolução CNE/CP 3, de 18 de dezembro de 2002.

Gestão de Cooperativas apresenta-se como uma alternativa para gerar e organizar postos de trabalho dentro de uma nova perspectiva; capaz de se sustentar a partir de elementos locais, independentes de investimentos externos ao Estado, que muitas das vezes nem chegam a se concretizar falta de profissionais capacitados nesta área.

Atualmente, a solicitação está focada para a tecnologia em cooperativismo, pois este, como o próprio nome já diz, tem como sua maior finalidade, libertar o homem do individualismo, através da cooperação entre seus associados, satisfazendo assim as suas necessidades É um sistema econômico que faz das cooperativas a base de todas as atividades de produção e distribuição de riquezas, tendo como objetivo difundir os ideais em que se baseia, no intuito de atingir o pleno desenvolvimento financeiro, econômico e social de todas as sociedades cooperativas da região de abrangência.

A cooperação que sempre existiu nas sociedades humanas desde as eras mais remotas esteve aí presente como resultante de necessidades imperiosas de sobrevivência. É a união de pessoas voltadas para objetivos comuns. Além disso, o cooperativismo defende a reforma pacífica e gradual da coletividade e a solução dos problemas comuns através da união, auxílio mútuo e integração entre as pessoas. Busca a correção de desníveis e injustiças sociais com a repartição equitária e harmoniosa de bens e valores. Cooperar, portanto, não é um termo novo. Cooperar é contribuir simultaneamente para o bem público através de trabalhos em equipes.

A participação dos associados é o principal fator de eficiência empresarial nas Cooperativas.  É em função dos associados que a Cooperativa existe, caso ela deixe de cumprir seu papel de representante de seus associados ela perde a razão de existir. Esta participação exige uma Educação Cooperativa, voltada para a conscientização política e social, para a transparência na gestão e para a organização do quadro social.

Acima de tudo as empresas cooperativas devem ser competitivas e atraentes para seus associados. A garantia de que a competitividade seja atingida pressupõe que algumas dificuldades sejam conhecidas e deixadas para trás, sejam elas, a baixa acumulação de capital, o investimento em tecnologia e a competitividade de seus produtos através de ganhos de escala e qualidade.

Em especial, na Região Oeste do Paraná, o Cooperativismo vem sedo adotado como um dos grandes caminhos para desenvolvimento de muitas comunidades, associações comunitárias e grupos de produtores que só têm na união de esforços a possibilidade de progredir e gerar sustentabilidade.

Coordenação:

Prof. Mestranda Dianele da Silva Rui
gestao.cooperativas@unimeo.com.br
(44) 3528-2337